Vale a pena investir em ações com a nova subida da bolsa? | Focalise
Renda Variável

Vale a pena investir em ações com a nova subida da bolsa?

investir em ações
Focalise
Escrito por Focalise

A bolsa de valores é, literalmente, um grande mercado. Enquanto no mercado público e nas feiras as pessoas vendem produtos como cereais, verduras, legumes, carne, entre outros, na bolsa de valores são vendidos produtos que são chamados de ativos financeiros.

As ações são os produtos mais negociados na bolsa. Daí, o nome de mercado de ações. Mas será que vale a pena investir em ações com a subida da bolsa? Continue a leitura deste artigo e descubra a resposta!

A bolsa alcançou um patamar histórico

Motivada por melhores números da economia, como a retomada dos empregos, crescimento do PIB, e também pela reforma trabalhista e possibilidade da reforma da previdência, entre outras questões do meio político, a bolsa de valores alcançou um patamar histórico, ultrapassando o recorde de 2008.

O Ibovespa (principal índice da bolsa de valores) superou, pela primeira vez, os 74 mil pontos. Chegou aos 76.419 no dia 20 de setembro de 2017. O recorde, até o momento, era de 73.516 pontos no ano de 2008.

O mercado de ações e os eventos políticos

A prisão do empresário Joesley e o afastamento do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, reduziram as chances de outra denúncia contra Michel Temer, fato que continuaria ameaçando sua permanência na presidência.

Com Temer no cargo, aumentam as expectativas de que a reforma previdenciária sairá ainda este ano. A bolsa de valores, contudo, não considerou o relatório da Polícia Federal que acusava Temer de crime de corrupção política, baseando-se em certos indícios. Esse relatório foi encaminhado para ao Supremo Tribunal Federal no mesmo dia 11.

Seja como for, o mercado de ações acabou se beneficiando, levando em conta que a fase mais crítica da crise econômica havia se encerrado.

A recente queda dos juros

Um ponto que vale a pena destacar na alta do mercado de ações é a queda dos juros. O Banco Central diminuiu a taxa básica de juros (Selic) para 8,25%.

Com juros mais baixos, os investidores começam a se sentir mais atraídos pela renda variável, desviando-se mais dos investimentos mais seguros como a poupança e a renda fixa (atrelados a índices correlacionados, como a própria Selic, CDI e inflação).

Com a redução, as empresas necessitam de menos recursos para saldar suas dívidas, o que tende a valorizar suas ações. Elas também procuram com mais intensidade o mercado de ações a fim de abrir capital — a abertura de capital ainda é considerada como uma das mais eficientes formas de obter recursos empresariais.

O fator externo de grande importância

O mundo permanece com alta liquidez e buscando investimentos de riscos, pois os países desenvolvidos e ricos oferecem taxas de juros menores. Nos Estados Unidos, os juros situam-se entre 1% e 1,25%. Este fator externo relevante tem reflexos em nosso país.

O investimento em ações pode ser uma grande ideia no momento

Considerando o cenário atual, a resposta à pergunta do título é: sim, vale a pena investir em ações. No entanto, isso não consiste em fazer aplicações de forma aleatória, indiscriminada. É conveniente investir com consciência, planejar-se para identificar e aproveitar ao máximo as oportunidades.

A alta na bolsa de valores também não significa que você deva investir exclusivamente em ações — a diversificação na carteira de investimentos é muito importante para o investidor que deseja minimizar riscos e assegurar uma rentabilidade satisfatória. Veja a seguir algumas dicas para aproveitar a subida da bolsa de valores e investir em ações com mais segurança.

Defina o seu perfil de investidor

Que tipo de investidor é você? Conservador, moderado, arrojado? A definição do perfil permite definir o horizonte relacionado ao investimento e a aceitação que o investidor possui às perdas. Caso ele se espante demais com uma inesperada redução na cotação das ações, isso significa que ele tem um perfil conservador e não é aconselhável manter seus recursos na bolsa de valores.

Caso o investidor deseje realmente que seu dinheiro fique investido por um tempo mais longo, a bolsa de valores pode ser uma boa opção para ele, ou seja, investir em ações pode ser um bom negócio.

Na verdade, os bancos e as corretoras oferecem um questionário para que o investidor responda e possa definir seu perfil com mais exatidão. O importante é ser sincero ao responder às questões.

Talvez você tenha um perfil adequado para investir em ações, mas, ainda assim, é necessário selecionar as ações que são mais compatíveis com a sua personalidade: se você deve comprar ações com mais rentabilidade ou com mais dividendos, por quanto tempo deve durar o investimento e assim por diante.

Procure conhecimento técnico

Apenas conhecimentos sobre fundos convencionais não são suficientes para garantir o sucesso no mercado de ações. O investidor deve desenvolver conhecimento específico na área. Além disso, é importante manter-se atualizado sobre o cenário econômico nacional e internacional.

Lembre que mais de 50% dos investidores que atuam na bolsa brasileira são de outros países. Assim, caso haja fuga de capitais desses investidores, o mercado tenderá à retração e, infelizmente, os índices da bolsa de valores se reduzirão em curto prazo. Neste caso, com o conhecimento técnico necessário, você poderá tomar uma decisão mais bem fundamentada: manter seu capital investido ou resgatá-lo.

Invista de forma gradativa

Não aplique todo o capital disponível para investimentos no mercado de ações, pois a chance de colher grandes prejuízos será muito maior. Você poderá ficar se decepcionar e desistir deste tipo de investimento. O ideal é fazer aportes gradativos conforme o nível de retorno que a aplicação está oferecendo. Assim, você equilibra melhor as perdas e os ganhos.

O fundamental para quem deseja investir em ações é ter paciência e sempre visar, prioritariamente, o médio e o longo prazo. Quando o investidor sabe esperar, acaba tendo melhores oportunidades ao longo do tempo e ganhando bons rendimentos.

Trabalhe em conjunto com a corretora

Procure escutar e aplicar as sugestões que sua corretora passar para você. Ela pode fazer sugestões mensais de carteiras, esclarecer sobre as condições dos diferentes mercados e muitas outras coisas. Na verdade, a boa corretora deseja o sucesso de seu cliente, já que o sucesso dela está atrelado ao dele.

Muitas informações passadas por ela poderão fundamentar melhor as decisões do investidor quando ele for comprar ou vender ações. A avaliação de especialistas certamente vai ajudar a pessoa a investir com mais segurança e possibilidades de retorno.

Veja outras dicas para investir em ações

Estas são algumas outras dicas para quem quer ingressar no mercado financeiro:

  • não se desespere diante das perdas e do panorama negativo;
  • diversifique os investimentos (procure diferentes empresas para investir e não se esqueça de aplicar também em outros investimentos menos voláteis);
  • planeje-se para pagar menos tributos;
  • não compre ações muito caras.

Você se sente animado para investir em ações? Compartilhe as noções que você adquiriu com este post nas suas redes sociais!

Sobre o autor

Focalise

Focalise

A Focalise surgiu da necessidade dos investidores em ter um ambiente para o debate, educação e apoio às decisões no mercado de capitais.

Buscamos informar, orientar, educar e oferecer serviços que facilitem o entendimento e a identificação das oportunidades de investimentos.

Share This
Navegação
[d]
[d]
[d]
[d]