Que Conceitos Você Precisa Dominar Antes de Começar a Investir?
Dicas

Que conceitos você precisa dominar antes de começar a investir?

como começar a investir dinheiro
Focalise
Escrito por Focalise

Investir é uma tarefa que exige muita preparação. Se você realmente quer ganhar dinheiro e manter-se seguro, a escolha do investimento é uma etapa crucial para atingir os seus objetivos.

Quem começa a navegar nessas águas, entretanto, frequentemente se sente bombardeado por termos diversos. Como compreender o assunto é importante para tomar decisões informadas, conhecer os conceitos principais se torna tarefa indispensável para o sucesso.

Pensando em como te ajudar, a seguir você vai encontrar conceitos que precisa dominar antes de começar a investir e conselhos que todo investir gostaria de ter recebido no começo da sua atuação. Confira!

Rentabilidade

A rentabilidade corresponde à remuneração do investimento. Quando você aplica o seu dinheiro em um determinado investimento, você é remunerado por isso com diferentes taxas de juros.

Quando o investimento é muito seguro, é comum que a rentabilidade seja mais baixa. A poupança, por exemplo, oferece uma rentabilidade que mal cobre a inflação, enquanto os investimentos em ações oferecem mais dinheiro em caso de ganho.

Na hora de escolher o seu investimento é preciso avaliar a rentabilidade como um dos fatores de decisão. Quanto maior ela for, menos tempo você demorará para atingir seus objetivos financeiros ao investir.

Riscos de investimento

Um dos conceitos mais importantes a conhecer antes de começar a investir diz respeito aos riscos de investimento. Eles ajudam a determinar qual é a chance de o investidor ter lucros desejados. Quanto a esses riscos, os investimentos se dividem em três categorias: seguros, moderados e arrojados.

Os investimentos seguros são aqueles em que é possível saber o quanto será recebido, embora a rentabilidade diminua. Investimentos de renda fixa, como a poupança e os pré-fixados, são exemplos.

Reforçando a questão de segurança nos investimentos, vale lembrar que existe o FGC – Fundo Garantidor de Crédito, que funciona como um seguro de até R$ 250.000,00, em caso de quebra da instituição financeira onde os recursos estão alocados. Estes valores valem por instituição, ou seja, caso você tenha valores superiores a este pode alocar em diferentes Instituições, ficando com a totalidade do valor em segurança.

Já os investimentos de risco moderado possuem um pouco mais de riscos, mas também oferecem mais rentabilidade. Em geral, estão associados a flutuações da economia, como pode ser o caso do Tesouro Direto pós-fixado.

Os investimentos arrojados, por sua vez, oferecem mais riscos, mas também maior rentabilidade em caso de ganho. O conceito se aplica a investimentos de renda variável, como é o caso das ações.

Mesmo investimentos seguros ainda têm algum risco em situações extraordinárias, então é importante definir qual é o melhor para você de acordo com o seu perfil. Quanto mais você estiver disposto a arriscar, mais pode optar pelos mais arrojados.

Liquidez

Já a liquidez diz respeito à facilidade com que um investimento pode ser convertido em dinheiro. Um investimento com ótima liquidez é aquele em curto prazo, em que você pode fazer retiradas praticamente em qualquer momento. A poupança e algumas possibilidades do Tesouro Direto SELIC são exemplos.

Uma liquidez intermediária, por sua vez, é oferecida em investimentos de médio prazo, como quando a retirada acontece num prazo de 6 a 24 meses. Geralmente, opções de renda fixa como Tesouro Direto, CDB e LCI possuem essa característica.

 

Já a liquidez baixa é ligada aos investimentos de longo prazo. É comum que nesses casos a retirada deva acontecer, no mínimo, a partir dos 5 anos de investimento, como costuma ser o caso de debêntures. Ações em geral podem ter prazos mais extensos, como 10 ou 20 anos.

Esse também deve ser um fator importante para a escolha do investimento, de modo que você não imobilize todo o capital. Porém, é importante notar que a liquidez diminui os riscos e também a rentabilidade do investimento.

Diversificação

A diversificação diz respeito à capacidade de alocar o seu capital em diferentes opções de investimento. O objetivo aqui é diversificar os riscos e diminuir as chances de perdas. Se você investe em renda fixa e variável ao mesmo tempo, consegue compensar as perdas de um investimento com os ganhos de outro.

De uma forma geral, a diversificação é importante tanto para os investidores conservadores quanto para os arrojados. Enquanto estes conseguem mais segurança, os conservadores aumentam a rentabilidade sem precisar correr mais riscos do que o necessário.

A proporção entre os riscos dos investimentos dependerá do seu perfil. Se você quiser mais segurança, a maior parte dos recursos deve ir em investimentos de baixo ou médio risco. Já se você busca mais rentabilidade, a maior parte deve ser alocada em investimentos de alto risco.

Na hora de investir na Bolsa de Valores isso pode significar comprar ações mais seguras e mesclá-las a ações de novas empresas que sejam promissoras, mas que não sejam tão seguras.

Fundos de investimento

Os fundos de investimento funcionam como condomínios, onde cada morador é representado por um investidor. Todos oferecem recursos — conhecidos como cotas — e esses valores são administrados por um profissional, que decide como o dinheiro será alocado.

Depois de falar em diversificação, é interessante pensar nesses fundos, porque eles permitem justamente uma grande variedade de investimentos. Ao investir nessa opção, você garante que seus recursos sejam alocados em opções diferentes, de modo a ter mais chances de ganho.

Esses fundos podem ser do tipo DI, Renda fixa, Inflação, Imobiliário, Multimercado ou mesmo de Ações. Nesse último caso, você consegue investir em várias empresas ao mesmo tempo, diluindo os riscos e potencializando seus ganhos.

Caso deseje aprofundar-se mais no tema ” Fundos de Investimentos” basta clicar aqui.

Comércio

Quando o assunto é o investimento em ações, um conceito muito importante de conhecer é o de trading. Ao investir em uma empresa, você pode se tornar um investidor-sócio ou então um trader.

Basicamente, o trading consiste na compra e venda de ações de acordo com a sua valorização, o que permite a conquista dos ganhos esperados. O day trade é quando a operação é feita no mesmo dia, enquanto o swing trade tem um prazo um pouco maior.

Conhecer esse conceito é importante porque te ajuda a definir se você quer fazer parte do quadro de administração de uma empresa ou se quer tirar proveito das flutuações de preço, comprando ações em baixa e vendendo-as em alta.

Depois de dominar esses conceitos antes de começar a investir, vai ficar muito mais fácil obter o máximo de resultados para o seu dinheiro. De quebra, também vai ficar mais fácil atingir seus objetivos sem perder a segurança!

Investidores de sucesso estão sempre em busca de informações. Para chegar lá, conheça os cursos da Focalise e se torne um especialista em ganhar dinheiro!

Aproveite e assine a newsletter para ficar por dentro das novidades no blog!

Sobre o autor

Focalise

Focalise

A Focalise surgiu da necessidade dos investidores em ter um ambiente para o debate, educação e apoio às decisões no mercado de capitais.

Buscamos informar, orientar, educar e oferecer serviços que facilitem o entendimento e a identificação das oportunidades de investimentos.

Share This
Navegação
[d]
[d]
[d]
[d]