Mais do que dinheiro? Descubra se ainda vale a pena investir em ouro
Renda Variável

Mais do que dinheiro? Descubra se ainda vale a pena investir em ouro

investir em ouro
Focalise
Escrito por Focalise

Logo após a criação do Plano Real, investir em ouro foi uma opção bastante utilizada por investidores experientes, que alcançaram bons resultados sabendo aplicar no momento certo. Com alta rentabilidade para quem sabe investir, comprar ouro pode ser um ótimo negócio.

Sendo um dos primeiros bens preciosos trabalhados pelo homem, o ouro teve seu primeiro registro no ano de 2600 a.C., na região da Suméria, no Egito. Sendo o metal mais apreciado da história, foi usado como troca em diversos formatos, incluindo moedas, certificados e moedas-papel, dando origem ao sistema monetário como conhecemos hoje.

Assim como toda aplicação, para tirar melhor proveito do investimento em ouro, é preciso aprofundar os conhecimentos e pesquisar. Quanto mais se sabe, maiores são as chances de retorno.

Por isso, acompanhe o nosso guia de investimento em ouro e veja por que esta pode ser uma época para considerar esse tipo de aplicação.

Motivos para investir em ouro

A liquidez pode ser interessante, considerando principalmente o cenário de instabilidade econômica no Brasil. É em cenários como este pelo qual estamos passando que o ouro tende a se valorizar mais.

Pode ser observada, como exemplo, a crise de 2008. Aqueles que investiram em ouro nos primeiros meses daquele ano se beneficiaram, chegando a altas rentabilidades.

O ouro também é bastante usado para proteção contra a desvalorização do dólar.

O que influencia o valor do ouro

O cenário econômico do país, as taxas de inflação, a cotação do dólar e a taxa de juros de investimentos são os fatores que têm maior impacto na oscilação do ouro.

Em termos muito básicos, é a relação entre a oferta e sua procura que define o seu parâmetro para o mercado. Sua demanda vai regular diretamente a extração e produção do metal precioso, assim como por sua venda nos canais de investimento, em bancos e entre pessoas físicas. Por esse motivo, quanto maior for a procura, maior também será seu preço.

A economia mundial e as taxas do ouro

Em 2015, por exemplo, o mundo passava por um momento de muitas incertezas: a lenta recuperação da economia europeia, a crise da Grécia e o desaquecimento da economia na China. Neste ano, quem comprou ouro obteve um bom rendimento.

Logo depois, com a retomada da economia impulsionada pelo esforço dos bancos e dos Estados, o nível de incerteza também foi recuperado, dada a projeção de estabilidade econômica. Nesses períodos de recuperação da economia, os índices de valorização do ouro são baixos.

As vantagens do ouro em períodos de crise

Nos períodos em que a bolsa de valores apresenta baixas, o valor do dólar sobe e, com isso, o valor do ouro também. Embora não seja uma oposição perfeita, sempre que há quedas significativas na bolsa, o ouro apresenta rendimento acima da média.

Entre os anos de 2000 e 2002, essa relação pôde ser observada com clareza, por meio de índices que mostram uma alta do ouro enquanto a bolsa seguia em queda. Essa mesma oscilação pôde ser vista na crise de 2008, quando o preço do ouro teve uma evolução em apenas 6 meses.

Conhecido como Duplo Hedge, o ouro pode proteger ao mesmo tempo dos baixos valores das ações e da desvalorização do dólar. Por causa desse motivo, muitos acionistas costumam investir em ouro quando preveem uma crise adiante.

O perfil recomendado para quem quer investir em ouro

Embora não seja um investimento de difícil entendimento, ele não é recomendado para todos os perfis, por causa de seu risco. Feito no momento certo, o ouro pode ter grande liquidez.

Se o investidor focar somente a rentabilidade, há chances de não recuperar tão bem o seu dinheiro. Com uma volatilidade, em média, de 16% ao ano, é preciso tomar cuidado na hora de fechar o investimento, sendo mais indicado para quem possui outros tipos de aplicação e, principalmente, procura alternativas seguras durante a crise.

O histórico de avaliação do ouro

De 1994, quando foi lançado o Plano Real, até 1999, investir em ouro era considerado muito seguro, uma vez que a oscilação neste período foi pequena, acompanhando a estabilidade do dólar.

Após a mudança da banda cambial, o dólar passou a ter uma variação considerável, atraindo muitos investidores para negócios com variabilidade. Como 1999 foi um ano de muito pressão, a desvalorização da moeda influenciou o ouro, chegando a variar 70% em um mês.

Comportamento do ouro com relação a outros ativos

O CDI apresenta uma ótima opção por ter sua rentabilidade na mesma base, desde o começo do Plano Real. Com isso, é considerado um investimento imbatível para quem busca segurança.

No entanto, para quem quer alta rentabilidade, o ouro sai na frente, com valorização anual de 21%.

Analisando a partir de 1994, a rentabilidade anual seria de 12,43%, sendo próximo de 1% ao mês. Considerando somente o período de câmbio livre, a rentabilidade lidera na faixa de 21%.

Alguns motivos para se investir em ouro

Sendo um recurso mais escasso, em tempos de muita procura, o metal se valoriza muito. Sendo um bem durável, pode ser pensado como investimento a longo prazo.

Apresenta excelente retorno para quem tem uma carteira de investimentos diversificada, além de funcionar como proteção contra desvalorização da moeda e inflação flutuante.

O ouro é, inclusive, usado em períodos históricos de crises agudas, como guerras. Sendo uma reserva de muito valor, é tido como um artigo seguro.

Formas de investir em ouro

Há diversas maneiras de comprar ouro, que vão desde a aquisição de joias, por meio de penhor ou comprando em casas de valores, até ouro de qualidade da BM&FBovespa, com o auxílio de uma corretora de investimentos confiável (conte com a Focalise para lhe auxiliar).

A compra de joias, porém, não é considerada válida para quem quer fazer um investimento. Se o investidor procura alta rentabilidade, a melhor opção é comprar o ouro da BM&FBovespa.

Investir em ouro pode ser mais fácil do que se imagina! Deixe que seus amigos também saibam dessa opção de investimento e compartilhe este texto com eles nas suas redes sociais. Assim, você pode ajudar mais gente a investir com a segurança necessária!

Aproveite e assine nossa newsletter para ficar por dentro das novidades no blog!

Sobre o autor

Focalise

Focalise

A Focalise surgiu da necessidade dos investidores em ter um ambiente para o debate, educação e apoio às decisões no mercado de capitais.

Buscamos informar, orientar, educar e oferecer serviços que facilitem o entendimento e a identificação das oportunidades de investimentos.

Share This
[d]
[d]
[d]
[d]