"Pessoas não veem que 99% de todo o dinheiro circula fora do Brasil" | Focalise
Criatividade

“Pessoas não veem que 99% de todo dinheiro circula fora do Brasil”

dinheiro circula fora do Brasil
André Momberger
Escrito por André Momberger

Expert em investimentos explica os principais cuidados que devem ser tomados ao investir fora do Brasil e como fazer isso de forma inteligente

SÃO PAULO – O brasileiro tem percebido cada vez mais a importância de investir e cuidar diligentemente de seu dinheiro. Afinal de contas, poupar e escolher as melhores aplicações é o único caminho viável para enriquecer no longo prazo sem depender da sorte. No entanto, na hora de diversificar, a população local ainda peca. O Arena News conversou com o especialista em investimentos da Focalise André Momberger para entender porque olhar para o exterior na hora de investir e os maiores perigos para ficar de olho.

“A diversificação por si só já é importante, só que as pessoas não veem que 99% de todo dinheiro circula fora do Brasil. Investir tudo aqui é aplicar em apenas 1% da economia mundial, o que é muito, muito pouco”, explica Momberger.

Além da maior proteção ao investir fora por se expor a diferentes mercados e realidades, o especialista ainda explica que a segurança de estar investido em uma moeda forte, como o dólar ou o euro, por exemplo, também é um ponto muito importante para alocar no exterior. “Não temos que ficar olhando os movimentos futuros do câmbio, mas sim pensar que se está aplicando em algumas das moedas mais seguras do planeta”, pontua.

Além disso, o leque de oportunidades é praticamente infinito. “Existem muitas oportunidades em crédito privado lá fora, com papéis pagando prêmios bastante interessantes. Quando se fala em ações, então, é possível aplicar em qualquer setor da economia. Quem quer investir em tecnologia de ponta no Brasil só consegue isso comprando BDR (Brazilian Depositary Receipts) da Apple, por exemplo e, para fazer isso, é preciso ter muito dinheiro e esse tipo de recibo conta com uma liquidez baixíssima no mercado local”, pontua. Já na bolsa em Nova York, por exemplo, as ações da Apple (AAPL.OQ) se encontram entre os papéis mais líquidos do mundo, sendo, potencialmente, um excelente investimento.

Cuidados
Momberger explica que o investimento no exterior, assim como qualquer outro tipo de operação financeira, requer cuidados específicos. Um dos primeiros pontos que ele chama atenção é para que os brasileiros procurem instituições financeiras estáveis e de países com boa regulação em seus mercados para aplicarem, de modo a se assegurarem. “Existem ótimos países para basear suas operações, não precisa fazer isso em paraíso fiscal, pode-se fazer nos EUA, na Dinamarca, na Alemanha ou na Inglaterra, por exemplo”, pontua.

Adicionalmente, ele alerta aos investidores que evitem o “pensamento mágico”. “As pessoas têm que entender que não existe dinheiro fácil em ligar nenhum do mundo. Assim, não podemos cair no canto da sereia e acreditar em lucros elevadíssimos no curto prazo. Se a promessa é essa, provavelmente há algum problema por trás. Seja com riscos muito altos ou irregularidades financeiras”, finaliza o especialista.

Este artigo é uma entrevista feita comigo no site Arena News.
Aguardo seus comentários abaixo.

Aproveite e assine a newsletter para ficar por dentro das novidades no blog!

Sobre o autor

André Momberger

André Momberger

Administrador de Empresas com Especialização em Marketing e Finanças.

Financial Advisor, atua no mercado desde 2001 e como trader profissional desde 2004.

Share This
Navegação
[d]
[d]
[d]
[d]