Porque Temer não cai | FOCALISE | Investimentos em Foco
Criatividade

Porque Temer não cai

Porque Temer não cai
Focalise
Escrito por Focalise

Porque o Temer não cai? As delações da Odebrecht causaram um verdadeiro estrago na cúpula do PMDB e de alguns atuais aliados.

A popularidade de Temer bate na casa de 10% e o índice de rejeição vai de 20 para 50%.

O crescimento esperado ainda em 2016 fica prorrogado para 2017.

65% da população entende que prefere novas eleições e não vê legitimidade no atual governo.

Todos os dias nos veículos de comunicação somos bombardeados por um arsenal de más noticias e editorias que nos passam a sensação de fim de mundo.

Bom… levando em conta todo este quadro, a possibilidade de Temer completar o mandato é remota, certo?

ERRADO!

Mas por que Momberger? Não é o quadro da dor?

Certamente o cenário não é dos melhores. Mas temos que admitir que estamos diante de um político, no sentido clássico da palavra. Não estou entrando, em hipótese alguma, no juízo de valor, se ele é honesto ou não, se é um bom presidente, um bom gestor. Até acho que não. Mas sob ponto de vista de transição de uma situação calamitosa, que sua antecessora deixou o Brasil, começo a achar que não teríamos ninguém melhor que Temer para esta função.

Vejamos o seguinte:

Ao menos até onde sei, pela primeira vez, tivemos a exposição de um orçamento realista, mesmo que catastrófico, expondo toda fragilidade das contas públicas.

Nem Fernando Henrique pós Plano Real e Lula no primeiro mandato, tiveram Câmara e Senado tão na mão quanto Temer, em número de deputados e senadores.

A atual oposição tem como maior partido o PT, completamente sequelado pós escândalos recentes. Os demais partidos são inexpressivos e não representam nenhum tipo de risco na condução do processo parlamentar.

Quando analisamos a distribuição de ministérios, cargos e orçamentos, encontramos algo milimetricamente calculado, de acordo com o nível de importância dentro do Congresso. Mesmo partidos com um maior número de cadeiras, receberam um orçamento um pouco menor e vice versa. Este movimento é coisa de enxadrista.

Cada peça do dominó, mesmo que lentamente, vem caindo conforme o esperado. As reformas, uma a uma, estão sendo aprovadas e certamente continuarão a ser.

Bom. Sob aspecto de governabilidade isto é muito bom, desde que o rumo destas reformas nos levem para o caminho do ajuste fiscal e posteriormente do crescimento.

Mas o que me leva acreditar, verdadeiramente, que não haverá nenhum risco de queda deste governo, é a popularidade cada vez mais baixa de Temer!!

“Bom… agora o Momberger endoidou!”

Não endoidei e você já vai entender por que.

O que faz todos esses partidos, em especial o PSDB, continuarem apoiando todas as medidas propostas? É o fato, cada vez mais claro, de que não existe a menor possibilidade de Temer se reeleger.

Claramente o Brasil precisa, neste momento, que alguém faça o trabalho “sujo” (leia-se impopular) para tentar entrar novamente nos trilhos. A equipe econômica e técnica é altamente capaz. Fazendo o que precisa ser feito (ajuste fiscal, reforma da previdência, trabalhista, etc.) isso se torna cada vez mais crível.

Temer sabe disso e quer ficar para a história.

Lamentavelmente, o povo brasileiro não tem a menor noção do que precisa ser feito. Ainda acredita que o Estado é a solução. Quando, na verdade, é o verdadeiro problema.

Privatizações? Palavrão!!

Diminuir o tamanho do estado? Não é possível.

Mexer em direitos de uma classe que se apoderou do Estado brasileiro e consome grande parte dos recursos da nação? Não se tem a menor noção do que se trata.

Sindicatos, organizações, associações e entidades, de forma organizada sempre souberam defender o que é bom para eles. E sempre levaram a melhor, “sangrando a viúva” e posteriormente o contribuinte.

Governos populistas sempre souberam jogar muito bem com esta ignorância e, em especial na América Latina, continuaram atrasando nosso desenvolvimento.

Quem poderia então, em detrimento da vontade popular, fazer o que precisa ser feito?

Só um presidente totalmente impopular e sem ambições de reeleição teria condições para isso. E como conseguir apoio político? Deixando isso claro para os postulantes ao cargo. Eu faço o trabalho sujo e abro o caminho a um de vocês.

Para quem já assistiu a série House of Cards na quarta temporada vai entender um pouco mais do que estou falando. É a vida imitando arte ou arte imitando a vida?

Delírios do Momberger? Veremos, mas apesar de todo o final do mundo, que estamos tendo a sensação de vivenciar, acredito num bom futuro para o Brasil. E Temer… Não cai!!

Aguardo seus comentários. O que penso pode ser polêmico e adoraria receber seu feedback.

André Momberger.

 

P.S.: Aproveite e assine a newsletter para ficar por dentro das novidades no blog!

Sobre o autor

Focalise

Focalise

A Focalise surgiu da necessidade dos investidores em ter um ambiente para o debate, educação e apoio às decisões no mercado de capitais.

Buscamos informar, orientar, educar e oferecer serviços que facilitem o entendimento e a identificação das oportunidades de investimentos.

Share This
Navegação
[d]
[d]
[d]
[d]