Confira os primeiros passos para viver de renda | Focalise
Finanças Pessoais

Confira os primeiros passos para viver de renda

Viver de Renda
Focalise
Escrito por Focalise

Viver de renda não precisa ser um sonho inalcançável, desde que você se organize para tanto. Até mesmo porque você não precisa ser rico para conseguir isso. Basta ter um dinheiro aplicado que traga mensalmente rendimentos capazes de cobrir seus gastos naquele período.

Acredite: isso é algo possível de ser feito. Sendo assim, é preciso considerar as trajetórias que levam a essa situação. É o que oferecemos aqui. Um pequeno guia de ações que você pode adotar para começar a viver de renda. Ficou curioso? Então siga conosco.

1. Organize a sua vida financeira

Tudo começa quando você estabelece critérios para suas ações futuras. No que diz respeito ao dinheiro, isso é fundamental. Comece a criar metas de curto, médio e longo prazo e se esforce para alcançá-las. Você pode seguir a regra dos 50-15-35, relativa ao direcionamento dos seus gastos.

Assim, 50% de seus ganhos vão para o pagamento de despesas fixas, 15% para a quitação de dívidas ou investimentos e 35% para gastos com entretenimento e outras despesas menos importantes. Sempre que precisar cortar gastos, concentre-se nesses 35% e evite problemas que prejudiquem sua qualidade de vida.

2. Desenvolva o hábito de poupar

Uma vez que você está livre de dívidas, é hora de pensar em como fazer para seu dinheiro render. Reserve os 15% citados para isso e transforme num hábito. Em seguida, o caminho é conhecer as opções que o mercado oferece.

Com a Poupança, você tem a vantagem da liquidez diária, o que significa que será possível resgatar o dinheiro a qualquer momento. Entretanto, é um tipo de investimento que não apresenta grande rentabilidade, pois funciona sob juros simples.

Tendo isso em vista, o ideal é procurar por opções que rendam sob juros compostos. É o caso do Tesouro Direto, que oferece três opções de investimento com características diferentes. Além dele, outros fundos e aplicações de renda fixa mostram-se muito vantajosos, como os CDB’s e as LCI’s. Poupando constantemente e investindo da maneira certa, você terá como juntar mais dinheiro.

3. Repense seus gastos

Outro hábito importante que precisa ser revisto é o seu comportamento diante dos gastos. Mesmo que seu salário não seja dos mais altos, é possível reorganizar sua vida financeira a partir de uma nova maneira de se comportar com o seu caixa pessoal.

Por isso, trabalhe com recursos como aplicativos de gestão financeira e comparadores de preços. Soluções nesse sentido são o Guia Bolso, um aplicativo gratuito que permite a você analisar as entradas e saídas de sua conta bancária de maneira precisa, e o Buscapé, também gratuito, que oferece um comparativo entre os preços praticados pelas diferentes empresas.

Nele, basta marcar o produto que você pretende comprar e conferir onde ele está mais barato, bem como o histórico de preços para saber em que período do ano você pode economizar mais.

4. Considere a obtenção de renda extra

Se você percebeu que terá dificuldades para investir, então é hora de considerar uma fonte de renda extra. Nesse caso, não se preocupe: existe uma série de possibilidades que surgiram em função da economia colaborativa, uma prática que tem se tornado cada vez mais popular no mundo inteiro.

Exemplos disso não faltam. Temos o Uber, o Airbnb, o Dinner, os espaços de coworking, entre outros. Procure encaixar uma habilidade pessoal dentro dessas opções para começar a ter lucro extra. Isso pode garantir o seu futuro financeiro.

5. Desenvolva objetivos financeiros

Uma vez que o ideal é que você trabalhe com metas de curto, médio e longo prazo, uma dica importante é definir os investimentos em função dessas metas. O que pode ajudar você a escolher os tipos de aplicação a realizar é o conhecimento a respeito de como cada uma delas funciona.

A dica aqui fica por conta da renda fixa. Diferentemente da renda variável, nela você conhece de antemão as regras que regerão o rendimento do seu dinheiro. Isso garante uma segurança maior para você atuar no longo prazo.

6. Conheça um caminho para viver de renda

Conhecendo as características de cada tipo de aplicação, você pode, por exemplo, seguir o seguinte caminho:

No curto prazo

Investir no Tesouro Selic para reunir 12 vezes o valor do seu salário atual, formando uma reserva de emergência para garantir que você tenha segurança ao realizar outros tipos de investimentos. O Tesouro Selic tem liquidez diária e rentabilidade sob juros compostos, o que faz dele uma excelente alternativa para a criação de um fundo emergencial.

No médio prazo

As Letras de Crédito Imobiliário apresentam isenção do Imposto de Renda e possuem vencimento moderado, podendo levar de quatro meses até três anos para que chegue o resgate. Elas são ótimas para quem planeja um gasto futuro e quer fazer seu dinheiro render para tanto.

Um exemplo é quando a pessoa quer realizar o sonho de ir para a Copa do Mundo em três anos anos ou abrir sua própria empresa em dois. Ela pode investir nas LCI’s e no prazo estimado resgatar seu dinheiro valorizado;

No longo prazo

É o momento de pensar na aposentadoria ou na obtenção de uma renda que garanta a sua independência financeira. Sendo assim, o ideal é investir em um fundo que apresente alta rentabilidade em detrimento da liquidez diária. Isso significa que você deixará seu dinheiro retido nesse fundo para retirá-lo somente na data de vencimento. Para tanto, soluções como o Tesouro IPCA ou fundos de inflação, por exemplo, são muito vantajosas.

7. Seja racional

Por fim, é preciso que você use papel e lápis (ou um aplicativo) para saber exatamente quanto precisa para atingir seus objetivos. Assim, você pode se organizar em função deles. Nesse caso, deve-se considerar fatores como a inflação, o tempo e o comportamento de cada aplicação.

É isso que faz a Poupança ser menos vantajosa do que o Tesouro Selic, por exemplo. Ainda que ela seja isenta de Imposto de Renda, é comum vê-la apresentando resultados abaixo da inflação, o que faz com que seu dinheiro aplicado se desvalorize. Da mesma forma, o Tesouro Selic rende sob juros compostos, o que, com o passar do tempo, tende a fazer esse dinheiro render mais do que o aplicado na Poupança, que rende sob juros simples.

Por isso, a dica final é: esteja sempre em busca de informações a respeito das possibilidades de investimentos. Isso será essencial para que você seja capaz de criar sua própria carteira e de crescer de acordo com suas características próprias.

Agora que você conhece os passos para viver de renda, quer saber mais sobre o assunto? Veja também a importância de uma assessoria em investimentos para a tomada de decisões!

Sobre o autor

Focalise

Focalise

A Focalise surgiu da necessidade dos investidores em ter um ambiente para o debate, educação e apoio às decisões no mercado de capitais.

Buscamos informar, orientar, educar e oferecer serviços que facilitem o entendimento e a identificação das oportunidades de investimentos.

Share This
Navegação
[d]
[d]
[d]
[d]