A ideologia do bom investimento | Carta do Economista
Carta do Economista

A ideologia do bom investimento

como fazer um bom investimento financeiro
Mateus Weirich
Escrito por Mateus Weirich

O que representa uma ideologia para você?

Se buscarmos o seu significado no dicionário, encontraremos inúmeras menções para ela, dentre as quais  “origem das ideias humanas às percepções sensoriais do mundo externo”, como também “a totalidade das formas de consciência social”.

Conceitos interessantes, mas que nem sempre são aplicáveis.

As ideologias são, muitas vezes, utilizadas para legitimar certos tipos de poderes na sociedade. E, diferentemente do conceito acima, nem sempre representam a totalidade das formas de consciência social.

Haja vista o Brasil, onde temos um presidente com a maior taxa de rejeição da história do país alçado ao poder, justamente, num momento de conflito ideológico. E, para a minha tristeza, isso tem se acentuado cada vez mais.

Confesso que esse debate de esquerda, de direita, de centro-esquerda e de centro-direita, particularmente, me causa calafrios. Toda ideia que vem contaminada por “ideologismos” (seja de qual lado for), ao meu ver, já nasce viesada e tende a nos levar a uma zona de conflito e não de consenso.

Formuladores de políticas públicas deveriam se espelhar na maneira “Edmar Bacha” de propor mudanças. Conhecido por ser habilidoso com temas econômicos sem perder de vista as implicações políticas, esse raro “tipo” de economista buscava conciliar questões técnicas com o que era politicamente factível e socialmente aceitável.

Esse equilíbrio que Bacha buscava na economia, TODOS deveriam buscar nas finanças. Afirmo isso porque não existe uma receita pronta que vai fazer você estruturar seu patrimônio e, esse modelo, ser totalmente aplicável para várias pessoas.

É necessário buscar o que é tecnicamente correto, mas, principalmente, o que é “socialmente” aceitável para você. Ou seja, busque moldar suas finanças dentro da sua realidade de vida e dentro das suas condições diversas.

Por isso, recomendações personalizadas de investimentos têm crescido muito no mercado financeiro. Principalmente para pessoas que possuem alta renda mas que não conseguem constituir patrimônio condizente com a sua realidade financeira.

Para mim, essa é a ideologia do bom investimento! Buscar eficiência técnica sem esquecer as condições particulares de cada investidor!

Caso vocês me perguntem se isso que defendo é de esquerda ou de direita, a resposta é simples e direta como sempre:

NÃO FAÇO A MÍNIMA IDEIA.

Até porque não me apego a esse tipo de questão. Minha ideologia não segue diretrizes pré-estabelecidas que não buscam somar sinergias e, principalmente, não consideram o impacto que as minhas decisões afetam nas pessoas que vivem ao meu lado.

E, até o momento, nem esquerda nem direita pensam dessa forma.

Até a próxima semana! 

Sobre o autor

Mateus Weirich

Mateus Weirich

Graduado em Ciências Econômicas pela UFRGS.

Certificado pela ANCORD.

Investidor desde 2008.

Share This
Navegação
[d]
[d]
[d]
[d]