Como ler a lâmina de um fundo de investimento de forma acertada? | Focalise
Finanças Pessoais

Como ler a lâmina de um fundo de investimento de forma acertada?

Lâmina de um Fundo de Investimento
Focalise
Escrito por Focalise

A falta de conhecimento faz com que os investidores apliquem seu dinheiro de maneira equivocada, acarretando prejuízos e, consequentemente, impossibilitando a expansão do seu patrimônio. Pior, muitas vezes eles nem sabem que estão errando, o que lesa ainda mais seus rendimentos. Para evitar ao máximo situações de risco, é imprescindível saber ler a lâmina de um fundo de investimento.

Mas, o grande problema é que boa parte dos investidores nem mesmo sabe direito o que é isso, e acabam aplicando seu dinheiro em fundos que não vão proporcionar um resultado positivo.

Este artigo vai explicar a você o que é uma lâmina de um fundo de investimento e como ela deve ser lida, para garantir uma boa rentabilidade das suas aplicações. Quer saber mais? Continue lendo e confira!

O que é a lâmina de um fundo de investimento?

A lâmina de um fundo de investimento vai reunir, de maneira resumida, os principais indicadores da carteira, e também as principais características operacionais de cada aplicação.

O documento resume a política de investimentos, os objetivos, taxas de administração, performance, valor mínimo para aplicação e quais são os horários de resgate e aplicação.

No histórico de desempenho do fundo será possível verificar os indicadores de risco e rentabilidade, assim como os índices que medem a relação entre a oscilação das cotas e o retorno do investimento.

Cada gestor pode inserir as informações que considerar mais importantes, para auxiliar no correto entendimento do seu fundo pelos seus cotistas. Isso só é possível porque não existe um padrão específico da CVM (Comissão de Valores Mobiliários) que regulamenta o que deve ser apresentado. Por isso as informações ficam a critério do gestor do fundo.

Na maioria das vezes, as lâminas contêm informações específicas relativas aos riscos do fundo. Além disso, também é exibida uma listagem com as principais condições do mercado que podem lesar a rentabilidade futura da carteira.

Qual a função dela?

A função da lâmina de um fundo de investimento é fazer o investidor entender um pouco mais sobre a rentabilidade e o risco da aplicação, para então tomar a melhor decisão possível e fazer ou não o investimento.

Tomar decisões sem conhecer a fundo o investimento é um sério risco. Isso porque os investimentos estão ligados à muitas incertezas, através das quais são estabelecidas diversas variáveis que movimentam os produtos que são destinados a aumentar os recursos de quem realizou a aplicação.

De início, todos os investimentos estão preparados para gerar ganhos, porém existem alguns contratempos que podem acabar gerando um efeito contrário. Os riscos podem ser de menor ou maior grau, ocasionando a perda de parte dos seus investimentos ou, algumas vezes, total.

É esse tipo de contratempo que a lâmina tem como objetivo evitar, pois você terá em mãos as principais informações sobre o fundo.

Como fazer a leitura?

Para quem não tem muita familiaridade com o mercado de investimentos, o entendimento dos dados fornecidos em uma lâmina de um fundo de investimento pode parecer um pouco prolixo, por isso vamos explicar os principais itens para facilitar a sua compreensão. Vamos lá?

  • Público-alvo: nesse campo estará esclarecido para que tipo de investidor o fundo é destinado;
  • Objetivos e política do fundo: esse campo é destinado para as especificações do benchmark (indicador de referência), a rentabilidade pretendida e como pretende alcançá-la;
  • Rentabilidade: normalmente, os fundos mostram a rentabilidade obtida no último mês, o rendimento dos últimos doze meses, o aglomerado do ano e também a rentabilidade obtida desde que foram iniciadas as operações;
  • Patrimônio líquido: é a quantia que o fundo tem sob gestão;
  • Classificação: esse campo explica em que tipo de fundo você está aplicando o seu dinheiro (renda fixa, fundo multimercado, fundo de ações, fundos cambiais etc.);
  • ​Alavancagem: os fundos que utilizam a alavancagem (que é a utilização de oportunidades, instrumentos e recursos externos para aumentar os resultados), expõe quantias maiores ao risco. Portanto, assim como seus ganhos podem ser multiplicados, as perdas também podem ser maiores que o patrimônio do fundo.

Como é a estrutura de uma lâmina?

Para facilitar a sua compreensão, vamos dar um exemplo de possíveis dados de uma lâmina. Acompanhe:

Público alvo:

O fundo é destinado aos investidores pessoas físicas e jurídicas que pretendam buscar investimentos com rentabilidade superior ao CDI e que para isso aceitem maiores riscos e possam suportar perdas substanciais.

Objetivo do fundo:

O objetivo principal do FUNDO é proporcionar retornos que, a longo prazo, superem o CDI. Isso será feito através da utilização de instrumentos tradicionais de renda fixa pré ou pós-fixados, indexados à taxa SELIC ou a outra taxa de juros, aos índices de preços ou à variação cambial, ou ainda, de operações compromissadas lastreadas em títulos públicos federais.

Embora a GESTORA empregue toda a sua diligência e técnica no sentido de atingir este objetivo, não há garantia de que o desempenho do FUNDO supere continuamente o CDI.

Histórico de rentabilidade:

A rentabilidade acumulada nos últimos 5 anos: 63,56%. No mesmo período o CDI variou 63,30%.

Composição da carteira:

O patrimônio líquido do FUNDO é de R$ 24.576.917,40 e as 5 espécies de ativos em que ele concentra seus investimentos são:

  • Títulos públicos federais: 99,52% do Patrimônio Líquido;
  • Derivativos: 0,26% do Patrimônio Líquido;
  • Outros: 0,60% do Patrimônio Líquido;
  • Depósitos a prazo e outros títulos de instituições financeiras: 0,00% do Patrimônio Líquido;
  • ​Ações: 0,00% do Patrimônio Líquido.

Exemplo corporativo:

Utilize a informação do exemplo abaixo para comparar os custos e os benefícios de investir no fundo com os investimentos em outros fundos.

1. Rentabilidade:

Se você tivesse aplicado R$ 1.000,00 (hum mil reais) no FUNDO no primeiro dia útil de 2015 e não houvesse realizado outras aplicações, nem solicitado resgates durante o ano, no primeiro dia útil de 2016, você poderia resgatar R$ 1.128,04 (hum mil, cento e vinte e oito reais e quatro centavos), já deduzidos impostos no valor de R$ 22,40 (vinte e dois reais e quarenta centavos).

2. Despesas:

As despesas do FUNDO, incluindo a taxa de administração, a taxa de performance (se houver), e as despesas operacionais e de serviços teriam custado R$ 9,50 (nove reais e cinquenta centavos).

Risco:

A Corretora classifica os fundos que administra numa escala de 1 a 5, de acordo com o risco envolvido na estratégia de investimento de cada um deles. Nessa escala, a classificação do FUNDO é: 3.

O mundo dos investimentos é complexo, porém não impossível decifrá-lo. Para isso, é de suma importância que você tenha total conhecimento do que será feito e como cada fundo funciona.

Neste momento, optar por uma assessoria de investimentos é uma excelente ideia, pois você pode contar com profissionais que têm uma vasta experiência em investimentos. Eles podem orientá-lo a fazer o melhor investimento.

Gostou do nosso artigo sobre lâmina de um fundo de investimento? Agora é a sua vez! Assine a nossa newsletter e fique por dentro de todas as nossas novidades, assim você poderá recebê-las diretamente na sua caixa de entrada!

Sobre o autor

Focalise

Focalise

A Focalise surgiu da necessidade dos investidores em ter um ambiente para o debate, educação e apoio às decisões no mercado de capitais.

Buscamos informar, orientar, educar e oferecer serviços que facilitem o entendimento e a identificação das oportunidades de investimentos.

Share This
Navegação
[d]
[d]
[d]
[d]