Renda Fixa: conheça as principais vantagens e desvantagens! | Focalise
Renda Fixa

Renda Fixa: conheça as principais vantagens e desvantagens!

vantagens e desvantagens de investir
Focalise
Escrito por Focalise

O mercado financeiro oferece muitas opções de investimentos, entre renda fixa e renda variável. E, independentemente de qual seja a escolha do investidor, é preciso informar-se para tomar as decisões, buscando bons resultados e rendimentos líquidos.

Neste post, vamos mostrar por que os produtos financeiros com rendimentos fixados são boas opções, especialmente para o longo prazo. Mas também apresentaremos algumas desvantagens dessa escolha, com as quais os investidores devem ter cuidado.

Acompanhe-nos e decida o melhor rumo para a alocação e o crescimento de seu capital.

O que é renda fixa e como funciona?

Investimentos de renda fixa são aqueles cujos rendimentos são conhecidos pelo investidor no momento da aplicação. E é por esse motivo que leva tal nome, pela rentabilidade ser fixada.

Dentro desse tipo de investimento, existem ainda as modalidades pré e pós-fixadas. E apesar de, na modalidade pós, a rentabilidade exata não ser conhecida na compra do produto financeiro, sabe-se quais serão os fatores envolvidos, como juros e indicador de mercado atrelado.

Por isso, se tem certeza de que haverá rendimento real e que não ocorrerá perda de dinheiro. Como comparação, na renda variável — mercado de ações, por exemplo —, o investidor pode ter uma grande surpresa, positiva ou negativa, com seus resultados e até arcar com prejuízos.

Além disso, há aplicações de renda fixa, como CDB, LCI e LCA, asseguradas pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC), que garante até R$ 250 mil por CPF. Portanto, caso ocorra algo improvável como a falência de um banco, o retorno do capital aplicado até esse valor está garantido.

Por outro lado, temos investimentos não cobertos pelo FGC, mas que têm o governo federal como pagador responsável: os títulos públicos do Tesouro Nacional. Ou seja, o risco deles também é muito baixo, pelo governo ser um bom pagador aos investidores e ter recursos para honrar tais obrigações.

5 vantagens de investir na renda fixa

1. Segurança

O risco de crédito é o perigo de o investidor não receber seu capital, com a rentabilidade, no vencimento da aplicação ou na sua liquidação antecipada.

Com os títulos públicos, é altamente improvável que não ocorra. Já para produtos não pertencentes ao governo, como CDBs, há o FGC para dar segurança.

E se ocorrer a quebra de uma instituição que mantém um fundo de investimento de renda fixa, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) transfere sua gestão para outra instituição, que segue com as operações dele.

2. Alta liquidez

Outro importante risco, e que também é baixo na renda fixa, é o de liquidez, que se refere ao potencial que um ativo ou investimento tem de ser convertido em dinheiro para o proprietário. No mercado de ações, por exemplo, uma baixa pode afetar em muito a liquidez, como também ocorre com o investimento em imóveis.

Diversos produtos com rendimentos fixados têm a liquidez alta pelo grande volume de operações. E o maior exemplo é o Tesouro Nacional, tendo títulos públicos com liquidez diária e, portanto, risco de liquidez quase inexistente. 

3. Possibilidade de isenção do imposto de renda

Podemos dar agora pelo menos quatro exemplos rápidos de aplicações seguras, com boa rentabilidade, liquidez e sobre os quais não incide o imposto de renda:

  • Letra de Crédito Imobiliário (LCI) e Letra de Crédito do Agronegócio (LCA): podem ser pré ou pós-fixadas, são seguradas pelo FGC e mais adequadas a aplicações de longo prazo;
  • Certificado de Recebíveis Imobiliários (CRI) e Certificado de Recebíveis do Agronegócio (CRA): são emitidos por companhias securitizadoras e não são assegurados pelo FGC, mas os investidores podem ter garantias específicas referentes às suas operações.

4. Previsibilidade

Todo investidor deve ter planejamento financeiro e objetivos definidos para diferentes prazos. Como os produtos de rentabilidades fixadas geralmente são melhores para o longo prazo, são excelentes opções de investimentos rentáveis e previsíveis que se encaixam aos objetivos mais distantes.

5. Possibilidade de diversificação com segurança e rentabilidade

A renda fixa apresenta um número grande de opções aos investidores, com diferentes riscos atrelados a índices distintos de credores variados e para resgates em curto, médio e longo prazos.

Sendo assim, é possível que o investidor mantenha uma carteira diversificada de aplicações para diferentes objetivos com seu capital, em momentos próximos e mais distantes. E toda sua carteira pode oferecer baixo risco e ter bons rendimentos líquidos, até mesmo isentos de imposto de renda em alguns casos.

3 desvantagens da renda fixa

1. Possibilidade muito pequena de ganhos expressivos no curto prazo

Uma das vantagens da renda variável é que a variação pode ser acima do esperado, positivamente, e em curto espaço de tempo.

Já na renda fixa, o lucro aumenta de acordo com o tempo pelo qual a aplicação é mantida. E fazer um resgate antes do vencimento pode significar perda de rentabilidade.

2. Você precisa entender as taxas dos fundos de renda fixa

Fundos de investimentos reúnem diversos investidores, que compram quotas de investimentos de um total de produtos financeiros. E conta com taxas como:

  • de administração;
  • de entrada ou saída;
  • Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), caso o resgate seja feito dentro de 30 dias;
  • come-quotas, que destina um percentual dos rendimentos a cada seis meses para o imposto de renda.

E ainda há a taxa de performance, mas que pode ser chamada de uma “boa taxa”, pois só é cobrada quando os rendimentos do fundo superam as expectativas.

Apesar delas, os fundos são muito seguros e rentáveis, basta que o investidor procure o fundo com os menores custos e boas aplicações.

3. Pode exigir valores altos para iniciar os investimentos

Algumas opções, como CRI e LF (Letra Financeira), exigem investimentos iniciais mínimos altos, na casa de centenas de milhares de reais.

E mesmo que o investidor tenha tais valores, ainda pode ser um problema. Por exemplo, se a instituição exigir R$ 150 mil para iniciar uma aplicação em CRI, o investidor pode não conseguir comprar outros produtos para diversificar. E investir todo o capital em apenas uma opção não é recomendado.

Quer entender muito mais sobre a renda fixa antes de aplicar seu dinheiro, ou já está preparado para investir? Entre em contato conosco! Temos soluções adequadas para seu planejamento prévio e para sua atuação no mercado financeiro.

Sobre o autor

Focalise

Focalise

A Focalise surgiu da necessidade dos investidores em ter um ambiente para o debate, educação e apoio às decisões no mercado de capitais.

Buscamos informar, orientar, educar e oferecer serviços que facilitem o entendimento e a identificação das oportunidades de investimentos.

Share This
Navegação
[d]
[d]
[d]
[d]