Swing trade x Position trade: qual é a melhor opção? | Focalise
Renda Variável

Swing trade x Position trade: qual é a melhor opção?

swing trade x position trade
Focalise
Escrito por Focalise

Ao iniciar no mundo de operações financeiras na bolsa de valores, é normal se sentir confuso. Isso porque existem várias formas de operar no mercado de renda variável. Métodos como o Position Trade, Swing Trade, Day Trade ou Scalping se diferem nos dados observados e visam alcançar objetivos diferentes.

Por isso, neste post você vai saber mais sobre as diferenças do Swing Trade x Position Trade, duas das técnicas mais utilizadas pelos profissionais do mercado financeiro, e encontrar informações que podem ajudá-lo a escolher o que é mais apropriado para o seu perfil e para atingir suas metas. Confira!

Swing Trade

O elemento essencial que diferencia as duas técnicas é a duração média das operações. No Swing Trade (ST) elas duram entre alguns dias a algumas semanas. Dessa forma, o operador busca capturar movimentos de curta duração no mercado e para isso realiza, por vezes, várias operações no mesmo ativo no decorrer de uma movimentação mais longa.

Pela sua dinâmica, o ST permite que o operador tenha um meio termo entre as operações mais longas do Position Trade e a alta frequência operacional do Day Trade — modelo em que as operações duram no máximo um dia.

Por isso, o trader consegue ter o dinamismo de operações relativamente rápidas e curtas sem precisar monitorá-las por mais do que alguns minutos ou poucas horas por dia.

Além disso, a curta duração dos trades e a frequência operacional criam a necessidade de poder entrar e sair das operações com facilidade. Por isso, é extremamente importante escolher ativos com liquidez elevada.

Em termos gerais, esse método de atuação no mercado de renda variável privilegia a análise técnica para a formulação de estratégias de compra e venda — que é uma forma de estudo do mercado que leva em conta os movimentos de preços passados. Ao utilizar de padrões gráficos de movimentação do preço, o operador busca interpretar essas informações para compreender a tendência e a direção do mercado.

Todavia, o ST também exige a utilização da análise fundamentalista. Ou seja, conhecer os fundamentos econômicos que determinam o preço dos ativos é importante para selecionar as melhores oportunidades.

Cabe ressaltar que a disciplina e o respeito à estratégia e aos limites de perda preestabelecidos são de extrema importância para o sucesso no swing trade. Essa forma de operar pode oferecer um bom retorno ao investidor que se propõe a aprendê-la e sabe administrar seu capital e os riscos operacionais. Por isso, é ideal para quem busca um equilíbrio entre dinamismo e tranquilidade.

Position Trade

O Position Trade (PT), por outro lado, costuma durar de algumas semanas ou meses, sendo uma forma de trade com a maior duração. O longo espaço de tempo de suas operações pode nos levar a compará-lo ao investimento a longo prazo — conhecido como “Buy And Hold”. Todavia, essa modalidade operacional se difere do investimento a longo prazo na medida em que possui um objetivo de lucro delimitado dentro de um tempo preestabelecido.

Assim, o trader busca seguir uma tendência mais longa em um determinado ativo e fica posicionado por uma quantidade de tempo maior do que no ST. Sua longa duração permite ao operador desfrutar de maior tranquilidade e reduz a necessidade de constante acompanhamento da posição.

Esse investidor, geralmente, formula suas estratégias de compra e venda através de ambas análises técnica e fundamentalista. O horizonte temporal desse tipo de investimento torna possível — e recomendável — a combinação dessas duas formas de estudo. Deste modo, o trader consegue compreender o contexto econômico e perceber as melhores oportunidades, bem como garantir um bom preço de entrada na operação.

Esse tipo de operação é ideal para quem busca maior tranquilidade por conta de suas características. É importante que o operador dessa modalidade tenha paciência e seja fiel à sua estratégia inicial. Além disso, seu objetivo a longo prazo é interessante para aqueles que não desejam se preocupar com a volatilidade em períodos mais curtos.

Como escolher a melhor a opção para o seu perfil

Agora que você já conhece os conceitos de Swing Trade e Position Trade, resta saber qual deles se adequa melhor ao seu perfil. Para descobrir, é importante começar a traçar as diferenças entre um e outro — como os diferentes níveis de risco e custos, tempo de dedicação e atitude pessoal exigidos para o desempenho da atividade.

Sendo assim, o capital disponível para investir pode ser determinante na escolha entre eles. Isso porque enquanto o investimento do tipo Position Trade se caracteriza por aplicações a longo prazo e incorre em poucas operações, o ST se caracteriza por mais operações — e, em decorrência disso, um maior gasto com taxas de corretagem e emolumentos.

O risco envolvido com as aplicações também difere: ao mesmo tempo que o ST expõe o operador a uma maior volatilidade no curto prazo, a escolha de ativos com boa liquidez pode facilitar o encerramento das posições abertas pelo trader.

O Position Trade, por outro lado, garante facilidade para a realização de estudos sobre a estratégia implementada, já que transcorre em um período de tempo prolongado. Cabe ressaltar que mudanças na estratégia desenvolvida durante uma operação precisam ser ponderadas e ter sempre como objetivo a diminuição de riscos.

A rotina pessoal do interessado em investir é outro ponto impactante na decisão entre os modelos de operação. Quem possui menos tempo disponível para se dedicar às operações financeiras na bolsa de valores deve, preferencialmente, optar por operações de prazo maior.

Desse modo, no Position Trade são necessárias apenas algumas horas por semana para acompanhar a operação, o que implica em facilidade na administração do trade. Já o método de Swing Trade exige que análises sejam feitas diariamente e podem, portanto, tomar mais tempo.

Por fim, o perfil psicológico do investidor pode definir a afinidade com uma ou outra modalidade operacional. Enquanto o Position Trade favorece perfis mais conservadores, o ST pode representar uma opção melhor a aqueles menos pacientes e que sentem maior identificação com seu ritmo mais acelerado.

A disciplina é uma característica exigida em ambos os tipos de operação, mas pode exibir facetas diferentes. No ST, essa postura é importante para ajudar o investidor a seguir a estratégia à risca, bem como respeitar os limites de prejuízo e os alvos de lucro. Já quem opta pelo método de PT tem o grande desafio de permanecer por um longo tempo com o dinheiro aplicado a uma operação.

Percebe-se, portanto que ambas são duas ótimas maneiras de operar no mercado financeiro, pois trazem grandes vantagens ao investidor — razão pela qual são populares entre estes.

Assim, a decisão de qual modelo operacional usar depende do seu perfil e das estratégias com as quais você se sente mais confortável. Por isso, é extremamente importante conhecer bem as características e diferenças do Swing Trade x Position Trade e, a partir disso, avaliar qual se adéqua melhor às suas metas.

Gostou do post? Então, para acompanhar mais conteúdo como esse e conhecer mais sobre o mercado financeiro, nos siga nas redes sociais. Você pode nos encontrar no FacebookGoogle+Twitter e LinkedIn!

Sobre o autor

Focalise

Focalise

A Focalise surgiu da necessidade dos investidores em ter um ambiente para o debate, educação e apoio às decisões no mercado de capitais.

Buscamos informar, orientar, educar e oferecer serviços que facilitem o entendimento e a identificação das oportunidades de investimentos.

Share This
Navegação
[d]
[d]
[d]
[d]