Conheça os prós e contras de investir em ações mais baratas na Bolsa
Renda Variável

Conheça os prós e contras de investir em ações mais baratas na Bolsa

ações mais baratas na Bolsa
Focalise
Escrito por Focalise

Será que uma economia em crise é sinal de que devemos nos afastar de aplicações na bolsa de valores?  Não, pelo contrário! Em cenários de dificuldades é que aparecem as oportunidades de investimentos mais lucrativas, as chamadas ações mais baratas da bolsa.

Entendo que é difícil pensar assim num momento em que a maioria está vendendo suas ações para fugir de um suposto prejuízo. Mas pense de outra forma: nessa situação, temos muita oferta e pouca procura. Será que esse pânico todo não poderia fazer o preço do papel cair mais do que deveria?

Sim, isso pode acontecer. Com um forte conhecimento do mercado, é possível descobrir essas oportunidades e definir se vale a pena ou não aplicar nesses ativos.

Confira o texto que preparamos para saber as vantagens e as desvantagens de optar por investimentos em ações baratas. Além disso, descubra algumas dicas para identificá-las.

 As ações baratas na bolsa de valores

Como saber se uma ação é barata? Ação barata quer dizer que um ativo está subprecificado, ou seja, esses papéis estão sendo transacionados na bolsa por valores abaixo do que realmente valem. Não devemos classificar uma ação como barata pelo simples valor de mercado.

Por exemplo, imagine que uma empresa tenha o valor de sua ação cotada a R$300,00 e que essa companhia seja repartida em 20 milhões de ações. Multiplicando o valor da ação pelo número de ações, teríamos o valor de mercado de R$ 6 bilhões.

Acreditando que o valor de seu título está muito alto, dificultando a negociação na bolsa, a empresa resolve fazer um desdobramento, que consiste em aumentar a quantidade de papéis disponíveis para os acionistas.

Idealize que a empresa divide cada ação em 10 pedaços, então, agora a firma tem 200 milhões de ações com o valor de R$ 30,00 cada. Essa queda no valor do título significa que essa ação ficou mais barata? Não!

Pelos mesmos cálculos, podemos ver que o valor de mercado não muda (200 milhões x 30 = 6 bilhões). A alteração foi a representatividade material que esse papel tem para a companhia no momento. Logo, o preço da ação sozinho não é um qualificador de uma boa oportunidade. Mais à frente serão expostos alguns índices que poderão ajudar a entender essa avaliação.

Vantagens de investir em ações mais baratas na bolsa

A seguir, acompanhe alguns benefícios de optar por ações mais baratas na bolsa de valores.

Maior perspectiva de valorização

Como comentado no parágrafo anterior, o objetivo aqui não é simplesmente adquirir papéis com valores baixos, a meta é identificar títulos que tenham um alto potencial de valorização. Portanto, os ativos podem até ter valores considerados altos, porém, o mais importante é prospectar o quanto eles podem crescer.

Em tempos de crise, até as firmas confiáveis, com bons históricos de rentabilidade, dívidas equacionadas e papel inovador em seu ramo de atuação, podem ter suas ações desvalorizadas. São essas ações que devem ser acompanhadas de perto, já que o natural é que elas retomem seu valor com a normalidade das externalidades.

Baixo Risco

O que está ruim pode piorar, correto? Correto, mas entenda: se um cenário está muito mal e isso já foi internalizado sobre a precificação de um ativo, fazendo com que ele esteja com o preço abaixo do seu valor justo, a probabilidade de uma queda brusca no preço desse papel, mesmo com a piora da situação econômica, é bastante baixa.

Agora, se estivermos vivendo em uma conjuntura de bonança, e o valor do ativo já estiver considerando essa situação, uma mudança para pior na economia do país pode acarretar uma drástica queda no preço do título. Por isso, pode-se dizer que o risco de oscilações negativas em ações baratas é menor.

Desvantagens de investir em ações mais baratas na bolsa

Agora que já conhecemos as vantagens, confira também as desvantagens de investir em ações mais baratas na bolsa de valores.

Dificuldade em encontrar boas ações

Não adianta classificar qualquer queda como oportunidade, por mais brusca que ela seja. Para que você tenha retorno sobre o ativo, a queda não pode ser definitiva, a empresa precisa reverter a situação. Atenção à lucratividade e ao endividamento da companhia, pois esses são fatores fundamentais para superar situações adversas.

Alguns indicadores poderão te dar uma boa avaliação sobre um potencial crescimento do papel em questão. Confira.

Índice P/LPA (Preço da Ação/Lucro por Ação)

Resultado da divisão do preço de um papel no mercado pelo lucro proporcionado por ele ao longo de 12 meses anteriores. Quanto menor esse índice, mais rápido será o retorno do investimento feito e mais barata é considerada a ação.

Se um título está sendo negociado a R$12,00 e tem um histórico de lucro por ação de R$4,00, isso quer dizer que em 3 anos ele teria o retorno total do seu investimento. Cuidado, pois essa análise leva em consideração que os lucros permanecerão constantes.

Índice P/VPA (Preço da Ação/ Valor Patrimonial)

VPA é o valor obtido pela divisão do patrimônio líquido da companhia pela quantidade de ações em que ela foi repartida. Significa quanto o mercado está inclinado a pagar pelo patrimônio líquido da empresa.  

O resultado dessa divisão vai mostrar se a ação está sendo negociada com ágio, deságio ou em linha. Se o indicador estiver acima de 1, entende-se que a ação está barata (deságio), se igual a 1, o preço da ação está equivalente ao seu patrimônio (em linha) e se inferior a 1, o papel está caro (ágio).

Exemplificando, digamos que uma ação esteja sendo vendida a R$10,00 na bolsa e tenha um VPA de R$12,50. Dividindo 10 por 12, 5 chegamos ao valor de 0,8. A ação está barata, pois será negociada com 20% de desconto.

Necessidade de alto conhecimento do mercado

Será que sempre que uma ação estiver barata eu devo comprá-la? Basta eu me basear nos índices que conseguirei obter boas oportunidades? Não! Não é bem assim. Esses indicadores são apenas auxiliares, é fundamental entender e conhecer o mercado de atuação em que você coloca o seu capital.

Instabilidade com ações de baixa Liquidez

Em momentos de instabilidade, a corrida por venda de ações, além de gerar a queda no preço, pode acarretar um baixo volume de negociação. Esse é o risco de liquidez, no caso de o investidor precisar resgatar sua aplicação a qualquer momento.

Dicas para acertar na escolha de ações boas e baratas

Abaixo, confira algumas dicas para acertar na escolha de suas ações.

Entenda sobre o mercado e suas projeções

Voltando ao exemplo anterior, será que a ação cotada a R$10,00 deve ser adquirida? Não sei. Posso apenas afirmar que ela deve ser analisada. E se a empresa estiver altamente endividada? E se o setor em que ela atua está em declínio ou está prestes a se tornar obsoleto? Qual o histórico de reação das empresas desse ramo frente às adversidades?

Opte por bons históricos

Procure por companhias que já se encontrem estabelecidas no mercado, um bom parâmetro é ter no mínimo 10 anos de atividade na bolsa de valores. Quanto maior o tempo na bolsa, maior a experiência que a empresa tem de manter-se rentável após momentos de instabilidade.

Verifique os históricos de investimentos em tecnologia e compras de novos equipamentos e os contraponha com históricos de empresas do mesmo setor.

Diminua o risco diversificando sua carteira de ações

Não coloque todas as suas fichas em um único número! Diversificando a escolha das ações que pertencerão à sua carteira, o risco de perda de dinheiro é diluído. Variar os setores das companhias em que vai aplicar é uma boa saída, assim, se um setor for mal das pernas, outros podem suprir essa perda, mantendo uma boa média.

Não é simples escolher as ações mais baratas da bolsa que tenham predisposição a crescimento, isso requer habilidade para analisar indicadores junto a alguns pontos, como verificar se a empresa domina o mercado, se ela faz uma boa utilização dos recursos para crescer, se é consistente no pagamento de dividendos, entre outros.

É fundamental ter o auxílio de profissionais eficientes e com qualidade técnica na hora de definir quais as melhores ações para investir o seu dinheiro. Quer saber mais sobre as características e os benefícios de um serviço como esse? Baixe o nosso e-book: “Guia completo sobre assessoria personalizada de investimentos”.

Sobre o autor

Focalise

Focalise

A Focalise surgiu da necessidade dos investidores em ter um ambiente para o debate, educação e apoio às decisões no mercado de capitais.

Buscamos informar, orientar, educar e oferecer serviços que facilitem o entendimento e a identificação das oportunidades de investimentos.

Share This
Navegação
[d]
[d]
[d]
[d]