Tire suas dúvidas sobre como investir em commodities
Renda Variável

Tire suas dúvidas sobre como investir em commodities

como investir em commodities
Focalise
Escrito por Focalise

Escolher os melhores investimentos financeiros para compor sua carteira nem sempre é uma tarefa fácil, não é mesmo? Felizmente, o mercado oferece diversas opções e você tem várias alternativas à disposição.

Pensando nisso, desenvolvemos este artigo para orientá-lo em relação a uma categoria muito vantajosa de investimento. Ao longo do post, você descobrirá como investir em commodities, o que são, como funcionam e outras informações relevantes sobre esse tema.

Vamos lá?

O que são commodities?

Em termos resumidos, uma commodity nada mais é do que uma mercadoria. Antigamente, o termo era usado para classificar qualquer tipo de produto. Porém, com o passar do tempo, essa nomenclatura se tornou mais específica.

Atualmente, as commodities são designadas por produtos usados como matéria-prima. Estas são algumas de suas características fundamentais:

  • são produzidos em larga escala;

  • podem ser estocados por um longo período sem perder suas qualidades;

  • têm preços definidos essencialmente pela oferta e procura desses materiais;

  • são de origem primária;

  • dificilmente passam por um processo de industrialização;

  • não são diferenciados por marcas;

  • são produzidos com traços e qualidades uniformes.

Que tipos de commodities existem?

Quando você vai investir em ações, se depara com uma série de alternativas, que variam de acordo com o porte da empresa, o desempenho recente em relação à valorização e desvalorização e assim por diante.

Pois saiba que isso também acontece com as commodities, ou seja, existem vários tipos de commodity. Confira os principais tipos.

Minerais

Aquelas associadas à produção de energia. Envolvem minerais e metais diversos, como:

  • ouro;

  • petróleo;

  • gás natural;

  • alumínio;

  • aço;

  • etanol.

Ambientais

Estão ligadas a bens produzidos a partir de recursos naturais, como:

  • água;

  • geração de energia;

  • madeira.

Agrícolas

Mercadorias frequentes no agronegócio. É o caso de:

  • milho;

  • café;

  • soja;

  • algodão;

  • suco de laranja;

  • açúcar;

  • trigo.

Financeiras

Geralmente, são títulos emitidos pelo governo e moedas estrangeiras. Estes são os exemplos mais recorrentes:

Como funcionam as commodities?

Agora que você já sabe o que são e quais os tipos, é hora de entender como elas funcionam, na prática, para quem quer investir e aumentar a renda.

Antes de tudo, é válido ressaltar que as commodities são muito visadas, já que representam um grande impacto para a economia mundial. No tópico anterior, provavelmente, você notou a presença de recursos fundamentais para a sobrevivência (alimentos, combustíveis etc.).

Sendo assim, é natural que vários países se interessem pelo preço das commodities e também por suas variações frequentes. Como consequência disso, temos um mercado totalmente aquecido e, por isso, desafiador.

A estrutura que possibilita essa negociação em nível global é a bolsa de valores. Para participar desse processo, você deve ter acesso a uma plataforma atrelada à bolsa. Assim, será possível monitorar os valores, entender as variações e, até mesmo, receber recomendações personalizadas para tomar as melhores decisões.

A negociação ocorre no mercado futuro, que no Brasil faz parte da BM&FBovespa. Nessa modalidade, não há qualquer transferência física de produtos. Se você adquiriu um contrato de soja, por exemplo, isso não significa que você receberá esse produto em certo prazo.

Na realidade, receberá apenas o retorno financeiro, de acordo com os valores negociados e previstos no contrato. Você também poderá, se preferir, negociar esse contrato com outro investidor, dependendo das oscilações da soja no mercado.

Quais são as vantagens de investir em commodities?

Para entender melhor o contexto das commodities, saiba que elas representam mais da metade das exportações brasileiras. Na prática, isso quer dizer que se trata de um mercado com enorme potencial — basta saber quais são as maneiras ideais de explorá-lo para investir melhor.

Outra vantagem que vale a pena ser mencionada é que os contratos futuros servem como uma garantia em relação às grandes oscilações desse mercado.

Eles funcionam como um modo de demonstrar a intenção de compra ou venda de alguma commodity. Sendo assim, é como se, antes de colher o milho, o produto e o comprador combinassem um preço para uma entrega futura.

No caso de, na data da liquidação, o preço estiver abaixo do combinado, o vendedor recebe a diferença até chegar ao que foi combinado. Se estiver acima, é o investidor que ganha. Assim, com um planejamento bem definido, é possível conquistar ótimas rentabilidades. Interessante, não é?

E quais os riscos?

Saiba que todo e qualquer investimento é arriscado — até mesmo os mais conservadores são. Com as commodities, não é diferente. Sem a devida gestão de riscos, você pode fazer más escolhas e desperdiçar oportunidades.

Portanto, podemos dizer que o principal risco de investir em commodities é tomar decisões impulsivas, baseadas apenas em dicas de terceiros, achismos e notícias divulgadas pelos jornais.

Como investir em commodities?

O primeiro e mais importante passo para começar a investir é procurar uma corretora de valores. Dê preferência àquelas que oferecem taxas convidativas, mas que também contam com o reconhecimento do mercado.

Também é importante saber se ela disponibiliza profissionais qualificados para ajudá-lo a montar sua carteira de investimentos e escolher alternativas que sejam condizentes com o seu perfil de investidor. Nesse momento, é necessário delimitar os riscos que você está disposto a correr.

Feito isso, é preciso decidir se você investirá em contratos futuros ou opções. No mercado futuro, como dissemos, é possível definir um determinado preço de uma commoditie para certa data. No mercado de opções, a negociação é realizada por conta própria, sem prender você a condições preestabelecidas.

Depois, é fundamental definir e entender suas condições mínimas para investir em commodities. Saiba que é possível aplicar quantidades não muito grandes nesse tipo de operação. Lembre-se também que a volatilidade pode ser uma grande aliada nesse mercado.

Afinal, vale a pena investir em commodities?

A resposta imediata para essa pergunta é: sim, vale! No entanto, você deve entender se esse tipo de investimento combina com seus objetivos e com o seu perfil. De qualquer forma, não há dúvidas de que ele pode proporcionar ótimos resultados.

Viu como não é tão difícil entender como investir em commodities?

Agora que você já sabe, aproveite para compartilhar o post nas redes sociais para descobrir o que seus amigos pensam a respeito.

Sobre o autor

Focalise

Focalise

A Focalise surgiu da necessidade dos investidores em ter um ambiente para o debate, educação e apoio às decisões no mercado de capitais.

Buscamos informar, orientar, educar e oferecer serviços que facilitem o entendimento e a identificação das oportunidades de investimentos.

Share This
[d]
[d]
[d]
[d]